Miyamoto Tsuruzo Shihan 宮本鶴蔵

conexao.aikido@gmail.com
Facebook| Twitter | Youtube | Google translate

Tsuruzo Miyamoto Shihan, 7ª Dan, um homem que ama o contato humano, que é muito acessível, muito humilde, e que não deixa de dizer o que pensa com um sorriso. Sua prática pode parecer dura por fora, mas, na realidade, é muito doce e sutil. Seu aikido é fortemente influenciado pelo seu primeiro mestre, Suganuma Sensei, mas também por Chiba Sensei e incluí então, um certo número de movimentos originais do Iaido, notadamente o corte kesagiri (corte diagonal), e o movimento Ushiro Tenkan (Tenkan para tras). Ele é responsável pelos eventos do Hombu Dojo e também  para os exames de graduação. Nascido em 30 de Março de 1953 na ilha de Kyushu, começou o aikido em 1971, e depois tornou-se uchi deshi no Hombu Dojo em 1975. Ele é 7ª Dan desde 1998 e professor titular no Hombu Dojo. É regularmente convidado pelo Aikikai de Lyon para ministrar estágios na França (Lyon e Bordeaux).

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Video da demonstração de Tsuruzo Miyamoto Shihan no 48th All Japan Aikido:

Tsuruzo Miyamoto Shihan estara  nos dias 16 e 17 de junho em Buenos Aires – Argentina.

Entrevista de Tsuruzi Miyamoto Shihan em Português publicada no Conexão Aikido.

____________________________________________________________
Conteúdo autorizado por Jordy da Budo Export
Créditos:
Fonte de Pesquisa: Budo Export
Tradução: Lumière
Foto: Miyamoto Tsuruzo Sensei 宮本鶴蔵 (facebook)
Video: Budo Export (youtube)

Entrevista: Miyamoto Tsuruzo Sensei

 

Entrevista originalmente publicanda em: La Asociación Cultural Feilen Aikido, Agradeço a Luis Colalillo pela ajuda junto a La Asociación Cultural Feilen Aikido, e a Michelle Feilen por autorizar a tradução e publicação aqui no blog.


Entrevista com T. Miyamoto, 7º Dan Shihan – Instrutor de Hombu Dojo.Novembro 2006

Entrevistador: Associação Cultural Feilen Aikido  com a colaboração da Sta. Maho Somekawa .


1. Porque começou a praticar Aikido? (Que te levou a pratica do Aikido?)

Miyamoto Tsuruzo: Venho da cidade de Fukuoka, província de Kyushu, ao sul do Japão. Em Fukuoka é muito comum praticar Kendo, Judô, Karate, etc…

No colegial eu pratiquei um pouco de Judô e uma vez na universidade procurei exaustivamente um Dojo para praticar Aikido.

Eu não sabia exatamente como era o Aikido, mas estava interessado e procurei um lugar para assistir a uma aula. Fiquei cativado pela personalidade de Suganuma Sensei e fiquei praticando até entrar como Uchi Deshi no Hombu Dojo


2. Poderia nos contar algo sobre sua experiência como Uchi Deshi no Hombu Dojo?

Miyamoto Tsuruzo: Entrei com 22 anos, me levantava às 5:00 da manhã, limpávamos e às 6:30 praticávamos com Doshu Kishomaru Ueshiba. Durante estes 4 anos no Hombu  só treinava, comia e dormia, mas era muito divertido,  foi uma época dura mas desfrutei muitíssimo.

À noite sempre íamos tomar algo, o qual dificultava levantarmos tão cedo, mas tínhamos que fazer. “Risos”

O primeiro ano estive com Shibata Sensei ( um dos meus Sempais), o segundo ano estive sozinho e no terceiro e quarto foram dois Uchi Deschis. Eu trabalhei muito duro esses anos.


3. Que professores (mestres) influenciaram seu Aikido?

Miyamoto Tsuruzo: O Doshu Kishomaru Ueshiba, os Senseis, e os Sempais…todos.


4. Que poderia contar sobre Kishomaru Ueshiba Sensei?

Miyamoto Tsuruzo: Kishomaru Ueshiba Sensei era muito rigoroso, era um homem de poucas palavras, e me repreendia muito. “risos”

Quando seu estado de saúde era bom, me levava (algumas vezes) para uma bebida depois do treino.


5. Qual é o papel atual de Hombu Dojo no desenvolvimento no Aikido a nível mundial?

Miyamoto Tsuruzo:  É o alicerce de tudo, o ponto de origem.

Hombu Dojo deve ser a referência técnica do Aikido, e digo, deve porque obviamente, que é, mas não suficientemente, não tem a força que deveria ter.

As novas gerações não conhecem  O’Sensei, e isto é uma grande perda de informação tanto no nível técnico como no espiritual. Deveria ser o ponto de origem a partir do qual o mestre transmite o Aikido.


6. Através de seus múltiplos seminários ao redor do mundo,  tem notado alguma diferença em termos de atitudes ou nível técnico entre ocidentais e japoneses?
Miyamoto Tsuruzo: “Ser japonês ou não” não influencia em termos de nível.

Os Aikidokas estrangeiros estão estudando uma arte marcial que vem  de uma cultura diferente da sua, também teem mais dificuldade de acesso aos mestres e aos Dojos. Devido a estas dificuldades o ocidental trabalha mais, põe mais empenho e tira muito mais proveito dos cursos, das oportunidades de aprender e se aplica mais.

Para os japoneses, é natural, faz parte da sua cultura, do seu dia a dia, e o leva de um jeito mais relaxado.

7. Ao que da mais ênfase ao ensinar as pessoas estrangeiras?
Miyamoto Tsuruzo: O conteúdo é o mesmo de quando eu ensino no Japão.

Devido à barreira da língua ensinado através de gestos, tento ser o mais limpo, claro, conciso. Tento mostrar as técnicas tão claramente quanto possível, sem frescura.

Mesmo quando falo eu não dou muitas explicações, a minha maneira de ensinar é muito visual

8. O que é mais importante na prática do Aikido?
Miyamoto Tsuruzo: No treinamento, a diferença de outras artes marciais é que não é para um combate, mas sim para criar / desenvolver a técnica entre duas pessoas, com animosidade mútua, para procurar no outro o ponto fraco para que este se esforce e melhore, é definitivamente um trabalho em comum.

9. O que espera de seus alunos?
Miyamoto Tsuruzo: Eu tenho uma forma / maneira de fazer Aikido que às vezes os alunos não entendem. Os alunos não percebem o que eu quero ensinar.

Por exemplo: Ikkyo você pode olhar para o trabalho das mãos, pés, corpo. …

A cada semana, tento fazer com que as pessoas se concentrem em uma coisa para que ao fim (duas, três semanas … um mês) chegar a construir a técnica.

Talvez o Ikkyo agora seja diferente do Ikkyo de anos atrás.

Você tem que começar a pensar nas técnicas e de uma forma natural ir avançando, por isto o  Aikido é tão interessante, porque nunca para de  evoluir.

Às vezes, os alunos têm uma fixação como “esta técnica se faz assim e ponto”. Espero que meus alunos tenham uma mente aberta com a capacidade de mudar com ela. Tendo uma mente aberta pode descobrir sempre mais. Espero que meus alunos tenham esta flexibilidade e que tenham a capacidade de mudar e evoluir comigo.


10. Como você vê o futuro do Aikido no mundo tanto no nível técnico como espiritual?

Miyamoto Tsuruzo: Ao expandir se tanto, já que o Aikido tem uma difusão grande, é óbvio que a qualidade vai “ladeira abaixo”.

Cabe aos Mestres deixar uma diretriz clara para evitar que o Aikido se dilua.

O tempo atual e o tempo em que o Aikido foi criado são muito diferentes em vários níveis e também no nível espiritual. O modo de vida é muito diferente, antes trabalhava-se principalmente com as mãos (o campo, os artesãos, etc ..) agora tudo é mecanizado.

Por mais que a sociedade mude as idéias, os preceitos de  O’Sensei não devem mudar, mas a técnica pode mudar e evoluir.

11. Você já pensou em alguma vez no futuro se mudar para outro país para ensinar Aikido, como fizeram outros shihan?
Miyamoto Tsuruzo: Já não posso, já não tenho idade …. É muito tarde.

Shibata Sensei tinha 40 anos quando foi para os EUA eu admiro esta decisão. Decidir ir para o exterior, geralmente é antes dos 30 anos.

12. O que significa Budo para você?
Miyamoto Tsuruzo: É ser uma pessoa melhor, evoluir como pessoa.

E como um pintor, cozinheiro, etc … que busca a evolução pessoal. Sempre tentar estar na vanguarda, trabalhando a si mesmo, esforçando-se.

Quando você diz de coração as coisas mais simples, como: olá, obrigado, onegaishimasu, etc … isto é o mais importante, o mais simples, o mais cotidiano é o mais difícil.

Se você não sabe fazer bem Ikkyo você não se torna uma pessoa completa.

Estas são as pessoas que realmente avançam, aqueles com algo interno, uma disposição, o desenvolvimento interno.

Se o Aikido (pelo menos) ajudar no desenvolvimento pessoal eu acho que ele terá cumprido a sua missão.


13. Qual é a sua experiência, quando ensinou na Europa e particularmente em Barcelona?

Miyamoto Tsuruzo: Estou muito satisfeito com a minha experiência na Europa e gostei muito de ensinar em Barcelona.

Acreditamos que Miyamoto Sensei sentia a necessidade de transmitir uma mensagem e queria concluir com estas palavras:

Há muitas coisas que você pode fazer em vez de pagar para suar. “risos”. O suor e o esforço são muito importantes, passando por técnicas baseadas em sua força de trabalho.

É claro que ler para aprender é importante, mas a parte física é mais importante.

Na sociedade em que vivemos, onde tudo é fabricado há como um retorno ao esforço físico, ao suar, ao fazer algo com as mãos para o desenvolvimento do indivíduo. Agora há mais necessidade do que nunca.

É verdade que às vezes custa ir ao dojo, se está cansado, chovendo, etc… mas você deve ter disciplina. A verdade é que ao sair do treino satisfeito, querendo voltar a sensação de voltar é fantástica.

Todas as Artes Marciais são extraordinárias, mas talvez o Aikido, dependendo de como se faz a prática, pode ser ainda mais extraordinário.

Miyamoto Tsuruzo Sensei em ação


Miyamoto Sensei (aplicando Kokyuho) no Summer Camp da Birankai em 2010.

____________________________________________________________
Conteúdo autorizado por Michelle Feilen
Créditos:
Entrevista: La Asociación Cultural Feilen Aikido
Tradução para o Português:  Gracinda Baptista
Revisão da tradução:  Diego Ortíz / Indyanara Galvão
Revisão do Português: Elena de Carvalho Stellfeld
Fotos: Miyamoto Tsuruzo Sensei 宮本鶴蔵 (facebook)
Video: BiranOline (YouTube)
Entrevista Miyamoto Sensei (espanhol)