Estágio Internacional de Aikido: Sensei Bruno Gonzalez 5º dan

conexao.aikido@gmail.com
Facebook | Twitter | Youtube | Google translate

Sensei Bruno Gonzalez estará em Córdoba – Argentina, nos dias 27 e 28 de Setembro de 2014, para realização de seu Estágio Internacional. Este será o 5º ano consecutivo que Sensei Bruno Gonzalez visita Córdoba.

Sensei Bruno Gonzalez e um dos alunos de maior destaque do Shihan Christian Tissier.

Inscrições em: https://eventioz.com.ar/e/seminario-de-aikido-bruno-gonzalez-corarg-5
Facebook: https://www.facebook.com/events/543659275760171/?ref_newsfeed_story_type=regular

Para maiores detalhes: circuloaikikai@gmail.com

BG5

Estágio de Sensei Bruno Gonzalez em Rosheims 2014

____________________________________________________

Conteúdo autorizado por Sensei Luis Colalillo
Créditos:
Imagens: Circulo Aikikai
Video: Aïkido Club de Rosheim

Bruno Gonzales e Pascal Guillemin

conexao.aikido@gmail.com
Facebook | Twitter | Youtube | Google translate

Este video foi realizado durante o Estágio dirigido por Bruno Gonzales 5º dan Aikikai e Pascal Guillemin 5º dan Aikikai, ambos aulos e Christian Tissier 7º dan Shihan Aikikai, Bruno Sensei e Pascal Sensei fazem parte da equipe técnica  do Cercle Tissier.

Este Estágio foi realizado em 2012 no Cercle Tissier.

Para quem ainda não teve a oportunidade de ler (quem já leu , tá ai uma ótima oportunidade para ler novamente) segem os links das entrevistas que Buno Gonzales e Pacal Guillemin, fizeram para a Aikido Magazine, entrevistas  traduzidas para o português.

Agradeço a Bernhard Wardein (Aikinomichi Dojo Vienna/Austria) que autorizou a publicação deste video.

Uma dica, alterem a configuração da qualidade do video para 720 HD e assistam em tela cheia

Video original de: Canal von AikinomichiWien.

____________________________________________________________

Conteúdo autorizado por Bernhard Wardein (Aikinomichi Dojo Vienna/Austria)
Créditos:
Texto: Marcelo do Nascimento
Revisão: Elena de Carvalho Stellfeld
Video: Canal Youtube – Canal von AikinomichiWien.

Entrevista: Bruno Gonzales Sensei 4/4

conexao.aikido@gmail.com
Facebook | Twitter | Youtube | Google translate

(leia … parte 3)

Quarta e última parte da  entrevista que Sensei Bruno Gonzales 5º dan – Aikikai fez para a Aikido Magazine, junho de 2011. Entrevista originalmente publicada em Francês.

 A técnica deve ser conduzida
de forma a absorver
a energia do parceiro.

A ideia é assegurar que conflitos, prioridades de uma ação diminuam, que a situação que propomos ao uke seja aceita, para não provocar economia, tampouco amplificar tais conflitos, ou até mesmo para neutra-lizá-los antes que sejam em parte concretizados.

E é neste ponto que, a meu ver, a «dimensão filosófica» do ki, da energia, faz em parte sentido. Ouvimos frequentemente falar de harmonização das energias… Concretamente, trata-se de desenvolver, entre outras, capacidades de adaptação, de tal forma a assegurar que situações sejam criadas onde as intenções do uke e tori se oponham o menos possível, ou até mesmo nem um pouco. Comumente, fala-se em utilizar a força do parceiro (sua energia, portanto sua intenção) para executar seu movimento a fim de desenvolver em si mesmo um mínimo de energia, daí o princípio de «não-ação, de não-oposição».
Em suma: a atitude certa no momento certo poderia traduzir-se finalmente por energia certa no momento certo. Atenção: pode ser tentador ao ensinarmos, buscar preencher algumas vezes, consciente ou inconscientemente, a falta de conhecimento por um discurso abstrato, «pseudomágico»: meu conselho é abster-se e aprofundar suas «habilidades». A abstração é um conceito relativo, em estreita relação com o nível de consciência de cada pessoa. Entretanto, de um ponto de vista teórico e pedagógico, devemos tentar fazer com que esses conceitos se tornem concretos, operacionais e fáceis de transmitir. A melhor maneira é justamente pela prática de nosso ofício.

Na realidade, o Aikido é um budo, um bujutsu, um esporte de combate?
É uma jornada, um caminhar marcado por princípios em busca de um ideal de comunicação. Quem fala em caminhar, fala de erros, dúvidas, tentativas etc.
Finalmente o Aikido é o que estamos fazendo no presente.

Em que o Aikido pode modificar o ser humano?
Inicialmente ele prepara um material de qualidade; depois, tal como um escultor, remove o supérfluo.
E. Decroux e P. Claudel diziam que: «As artes são semelhantes em seus princípios, mas não em suas obras», « O princípio da verdadeira arte é o de evitar rigorosamente o que é inútil».


O senhor é professor na França e no exterior. Que mensagem o senhor faz questão de transmitir?

A importância do rigor técnico: a consciência precisa da técnica e para qualquer que seja a forma. Como é que poderemos nos corrigir se não estivermos em grande parte conscientes daquilo que fazemos?
Essa consciência promove, entre outros, o desenvolvimento da visão.
As variações, as sutilezas que o professor mostra podem, assim, se tornar mais claras para nós. Nossas próprias experiências (variações) ganham, então, mais sentido, pois tornam-se conscientes; portanto, «ativas», e não fruto do acaso, «em geral»
A seguir, muitas vezes, evoco a noção de comunicação da qual falei acima (disponibilidade intencional), para que os alunos abandonem uma prática por vezes um pouco «mecanizada» e/ou muito codificada, em que certa forma de passividade se instala facilmente.
O código não deve ser substituído ou empobrecer a comunicação; deve, ao contrário, constituir uma plataforma permitindo desenvolver-se, enriquecer-se no presente. A situação marcial está longe de ser uma situação inócua; parece-me importante que não seja banalizada. Que fique bem claro, é a mim mesmo que, em primeiro lugar, dirijo essas mensagens.

____________________________________________________________

Conteúdo autorizado por Bruno Gonzales (Federação Francesa de Aikido, Aikibudo e Afins)
Créditos:
Entrevistador: Albert Wrac’h
Texto e Fotos: Aikido Magazine
Tradução: Marisa Rossetto
Revisão: Grazia Maria Quagliara
Diagramação Web: Elena de Carvalho Stellfeld