Crônica: Seminário Bruno Gonzales Sensei

 Pessoal essa e a primeira Crônica em dois indiomas (Português e Espanhol) realiazada pelo Conexão Aikido. Agradeço muito a amiga Indyanara Galvão pela tradução e ao amigo Luis Colalillo pela revisão. Crónica del Seminario Sensei Bruno Gonzales de 2011 en Córdoba, Argentina. Versión en español (archivo pdf)

Eu sempre me perguntei o que sobraria quando a força fosse embora ou quando a mesma fosse de alguma maneira anulada, muito bem, acredito que a resposta seja a técnica, não uma técnica grosseira, mas, uma técnica refinada, feita com precisão e eficiência.

Assim foi o Seminário de Bruno Gonzales Sensei 5º dan aluno de Christian Tissier Shihan. Bruno Gonzales Sensei esteve nos dias 08, 09 e 10 de dezembro nas cidades de Córdoba e La Cumbre (ambas situadas na Argentina). O Seminário em Córdoba foi organizado por Luis Colalillo e em La Cumbre por Hernan Casanãs, aluno de Luis.

Para quem conhece pessoalmente Bruno Gonzales Sensei sabe que ele não possui um grande porte físico, tal característica acrescenta uma grande credibilidade em sua técnica, afinal, como controlar um parceiro visivelmente mais forte que ele se não for pela técnica?

O Seminário de Bruno Sensei teve uma característica muito interessante, pelo menos para mim: Bruno Sensei começa seus treinos estudando as movimentações de Boken assim como as direções em que se pode seguir com o movimento que é realizado com o Boken; posteriormente ele começa a construção da técnica que ele efetivamente irá trabalhar. A construção da técnica é algo que hoje procuro aplicar em minha prática diária, não fazer uma técnica simplesmente por fazer, mas, entender sua construção, suas nuances e suas possibilidades.

Não foi um seminário desgastante no aspecto físico, mas, pelo lado da técnica a exigência foi bem grande, muitos saíram de lá com a sensação de estar com um nó na cabeça e entre essas pessoas estava este simples mortal aqui.

Em Córdoba trabalhamos no Taijutsu a construção de técnicas como Dai Ichi Kyo e Kokyu: a construção dessas técnicas ia desde a movimentação inicial do nague até o ataque e movimentação do uke; em uma das construções com Shomem-uchi Daí Ichi Kyo desenvolvemos a movimentação para aplicação da técnica nas direções de 45 graus, 90 graus e 180 graus, direções essas extraídas da prática com Boken.

Em La Cumbre, pudemos praticar em uma classe menor. Lá trabalhamos com Kokyu entrando em duas direções e também Kaiten Nague, onde Bruno pode trabalhar a solução de vários problemas encontrados no decorrer do desenvolvimento desta técnica, incluindo as soluções para serem aplicadas aos diversos tipos de ataques, e isto é muito interessante, mas, muito interessante mesmo!

Nos três dias de seminário pude tirar várias dúvidas que claro, não contarei aqui, guardarei para mim, para meus estudos e para minha prática diária.

Parabenizo a Luis Colalillo pela organização do Seminário e agradeço a todos os amigos da Argentina e do Brasil por dividirem o tatame comigo e claro, pela amizade dentro e fora do tatame.

Abraço,
Marcelo do Nascimento.

Para mais fotos consulte o Álbum de fotos dno Conexão Aikido no Picasa

____________________________________________________________

Créditos:
Texto: Marcelo do Nascimento
Revisão: Elena de Carvalho Stellfeld
Fotos: Conexão Aikido

Atitude, Distância, Visão

Mais uma bela arte feita por Gabriel Armando Gonzales, aluno de Luis Colalillo do Aikido Circulo Aikikai.
Agradeço ao Gabriel por autorizar a publicação de seu trabalho aqui no Conexão Aikido.


Atitude, Distância, Visão

____________________________________________________________
Conteúdo autorizado por Gabriel Armando Gonzales
Créditos:
Texto: Marcelo do Nascimento
Imagem: Gabriel Armando Gonzales / Aikido Circulo Aikikai

Waki ga nai

Achei esse pensamento muito relevante e decidir compartilhar com todos.
A arte foi feita por Gabriel Armando Gonzales, aluno de Luis Colalillo do Aikido Circulo Aikikai.
Agradeço ao Gabriel que gentilmente fez uma versão da arte em portugês. A versão em espanhol da artepode ser acessada aqui.


“Para mim, o progresso é errar cada vez menos, melhorar os nossos movimentos e não ter aberturas. A essência do Budo e a falta de abertura. Waki ga nai”. Christian Tissier, shihan.

____________________________________________________________
Conteúdo autorizado por Gabriel Armando Gonzales
Créditos:
Texto: Marcelo do Nascimento
Imagem: Gabriel Armando Gonzales / Aikido Circulo Aikikai